sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Corrimento vaginal e as garrafadas de ervas medicinais que curam



Um dos mais comuns e mais irritantes problemas que afeta a saúde da mulher é o corrimento vaginal também chamado de vaginite É uma das causas mais freqüentes de visita ao médico ginecologista. Caracteriza-se por uma irritação vaginal ou um corrimento anormal que pode ou não ter cheiro desagradável. Pode haver também coceira ou ardor na genitália ou vontade mais freqüente de urinar.
Os corrimentos podem ser causados por:
·         infecções vaginais
·         infecções cervicais ou do colo do útero
·         doenças sexualmente transmissíveis
O diagnóstico é feito pelo médico ginecologista através da anamnese ( perguntas para a paciente), exame ginecológico e eventualmente exames de papanicolau ou exames de laboratórios. É bom esclarecer que nos casos de corrimentos é o diagnóstico clínico que tem maior valor. Nem sempre exames de laboratório negativos significam ausência de problemas.
Os corrimentos mais comuns são:
·         Candidíase
·         Tricomoníase
·         Vaginose bacteriana
Candidíase ou monilíase vaginal
É um dos mais irritantes corrimentos. Provoca corrimento espesso tipo nata de leite e geralmente é acompanhado de coceira ou irritação intensa.
Candida ou Monília é um fungo e a candidíase é, portanto, uma micose.
A candida aparece quando a resistência do organismo cai ou quando a resistência vaginal está diminuída.
Alguns fatores são causadores desta micose:
·         antibióticos
·         gravidez
·         diabetes
·         infecções
·         deficiência imunológica
·         medicamentos como anticoncepcionais e corticoides
Eventualmente o parceiro sexual aparece com pequenas manchas vermelhas no órgão genital.
O diagnóstico é clínico, através de exames de laboratório e o papanicolau.
O tratamento é a base de antimicóticos mas deve-se tentar tratar as causas da candidíase para evitar as recidivas.
Trichomonas vaginalis
Trata-se de um corrimento adquirido de forma sexual através de relações ou de contatos íntimos com secreção de uma pessoa contaminada.
O diagnostico é clínico e através de exames microscópicos realizados no próprio consultório médico, exames de laboratório ou pelo Papanicolau.
O tratamento é feito através de antibióticos e quimioterápicos sendo obrigatório o tratamento do parceiro sexual.
Vaginose Bacteriana - Gardnerella vaginalis
É provocado por uma bactéria Gardnerella vaginalis ou por outras bactérias.
Causa um odor desagradável principalmente durante a menstruação e nas relações sexuais.
Não é provado ser uma doença sexualmente transmissível mas mesmo assim o tratamento a base de antibióticos deve ser estendido ao parceiro sexual.
É diagnosticado pelo exame clínico, exames de laboratório e papanicolau.
Pode também ser diagnosticado por um teste químico realizado no próprio consultório médico.
Corrimentos vaginais de outras causas e corrimentos crônicos
Existem diversas outras causas de corrimento:
·         Vaginite atrófica ( por falta de hormônio ) da menopausa
·         Vaginite atrófica ( por falta de hormônio ) do parto e da amamentação
·         Vaginite irritante provocada por camisinha, diafragma, espermaticida, creme lubrificante, absorvente externo e interno
·         Vaginite alérgica provocada por calcinhas de lycra, nylon e outros tecidos sintéticos, roupas apertadas, jeans, meias calça.
·         Cervicites - inflamações do colo do útero.
Vulvites - inflamações da parte externa dos genitais ou vulva causados por:
·         Papel higiênico colorido ou perfumado
·         Sabonetes perfumados ou cremosos
·         Shampoos e condicionadores de cabelo
·         Sabão em pó e amaciantes de roupas
·         Detergentes
·         Desodorantes íntimos
·         Uso do chuveirinho como ducha vaginal
É muito importante que a própria mulher tente descobrir qual a causa de seu corrimento, experimentando tirar os fatores irritantes um a um.
Procure imediatamente seu genecologista.

Temos garrafadas e sabonetes de ervas medicinais que tratam e curam estes casos,mais informações:
e-mail:rita-euqueroengravidar@hotmail.com ou pelo fone: (61) 3485-1047 - Rita de Souza -raizeira há 30 anos